quinta-feira, 12 de março de 2015

BLOG PONTO.CRÍTICO EM NOVO ENDEREÇO !


A partir de hoje (12/03), o editor do blog "Ponto.Crítico" vai estar em novo endereço .

Vamos acessar o mais novo canal de comunicação de Guamaré
 

quarta-feira, 11 de março de 2015

CENTRAIS: DILMA PRECISA MUDAR POLÍTICA PARA TER E RECONQUISTAR APOIOS


Manifestação da próxima sexta-feira não é a favor nem contra o governo, mas por direitos e pela democracia, afirmam sindicalistas. Mas presidente da CUT diz não aceitar 'intolerância dos derrotados'

As centrais sindicais têm diagnósticos distintos sobre o cenário político, inclusive a respeito das manifestações marcadas para esta sexta-feira (13) e para domingo (15), mas coincidem na avaliação de que o governo precisa redirecionar sua linha econômica e aumentar o diálogo para preservar e reconquistar apoios. Inclusive do ponto de vista da governabilidade. O ato de sexta, que tem apoio formal de cinco centrais, não é contra nem a favor do governo, diz o presidente da CUT, Vagner Freitas, embora a central não vá aceitar qualquer tipo de retrocesso do ponto de vista político. "Ao mesmo tempo em que defendemos a normalidade democrática, não aceitamos perda de direitos", afirma, criticando quem fala, por exemplo, em impeachment. "É a intolerância dos derrotados", reage Freitas.

CHÁ LITERÁRIO EM HOMENAGEM AO DIA NACIONAL DA POESIA


Convidamos ao público em geral, para prestigiar o Chá Literário em homenagem ao Dia Nacional da Poesia, com os poetas guamareenses declamando suas obras poéticas.

O Chá Literário acontecerá nesta sexta feira (13.03.15), às 17h00, na Biblioteca Pública Municipal.

Você é o nosso convidado.

A CULPA É DA DILMA



Não será surpresa se a oposição começar a dizer que a corrupção na Petrobras é culpa da presidenta Dilma, mesmo que o ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco, tenha dito hoje na CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados que começou a receber propina em 1997 e 1998, e foi uma iniciativa pessoal sua, com o representante da empresa (a holandesa SBM Offshore). 

Barusco afirmou em alto e bom som para todos ouvirem que o dinheiro ilícito que começou a receber em 1997 ou 1998, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, foi de forma “isolada” e por iniciativa pessoal.

E complementou:

- A forma mais ampla, mais institucionalizada, em contato com outras pessoas da Petrobras foi a partir de 2003, 2004.

Quer dizer que o senhor Pedro Barusco afanava os cofres da maior estatal brasileira e ninguém sabia? Só ele é que se dava bem? Ah, sei!

E o que dizer das denúncias feitas pelo jornalista Paulo Francis – já falecido -, que em um Manhattan Connection, num longínquo 1996, detonou um esquema de corrupção na Petrobras, então presidida por Joel Rennó no governo FHC, e foi processado por isso?

Atribui-se ao processo milionário impetrado em Nova York por Rennó e alguns diretores da estatal o estresse que levou ao infarto de Francis no ano seguinte. No programa, Paulo Francis mandou ver. Disse que “os diretores da Petrobras põem dinheiro na Suíça”; que “roubam em subfaturamento e superfaturamento”; e finalizou: é “a maior quadrilha que já atuou no Brasil”.

Já contei essa história antes, mas volto a me reportar porquanto o senhor Barusco disse que nos anos 1997 e 1998 a corrupção na estatal do petróleo não era institucionalizada.

Ora, ora, ora, isso é conversa pra boi dormir ou promover panelaços nos terraços gourmet de São Paulo.

Fato é que a corrupção já está institucionalizada há muito no Brasil. Os governos do PT – Lula e Dilma – têm também, claro, sua parcela de culpa por deixar que a coisa continuasse, embora hoje existam denúncias que não são engavetadas, ao contrário dos governos da Era FHC – prova maior é que Paulo Francis fez a denúncia ainda em 1996 no governo tucano e nada foi apurado.

Acredita em mula sem cabeça, Saci Pererê, Duendê e Papai Noel quem quiser, eu não.

É como bem disse o amigo Jean Paul Prates em artigo publicado no portal Nominuto.com e reproduzido no blogdobarbosa sob o sugestivo título “A Ribalta dos Delatores, o Mar de Lama Virtual e o Choque de Realidade do PT”:

– Há as eras dos engavetadores e as eras dos delatores. A depender de a quem servem, elas se sucedem, sempre obedecendo a sistemas complexos, superiores ao governo, à justiça e mesmo à imprensa e a opinião pública. 

O resto, bem o resto a gente diz:

A conferir!

Acesse o blogdobarbosa http://www.blogdobarbosa.jor.br

REFORMA POLÍTICA: SENADO APROVA FIM DAS COLIGAÇÕES NAS ELEIÇÕES PROPORCIONAIS


O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (10), em primeiro turno, o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 40/2011, do ex-senador José Sarney (PMDB-AP), havia sidoaprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) em junho de 2012 e faz parte de um grupo de matérias relacionadas à reforma política selecionadas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e por líderes partidários.

Foram 61 votos a favor e apenas sete contrários, além de duas abstenções. A proposta ainda precisa ser aprovada em segundo turno no Senado para seguir para apreciação da Câmara dos Deputados. Pela proposta, somente serão admitidas coligações nas eleições majoritárias — para senador, prefeito, governador e presidente da República. Fica assim proibida a coligação nas eleições proporcionais, em que são eleitos os vereadores e os deputados estaduais, distritais e federais.

Debate

A PEC causou debate entre os senadores, principalmente entre aqueles de partidos considerados menores. O senador Telmário Mota (PDT-RR) criticou a proposta e afirmou que a alteração pode trazer dificuldades para os partidos em pequenas cidades. A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) também se posicionou contra a proposta, afirmando que a medida corre o risco de ser questionada no Supremo Tribunal Federal (STF), pois pode ser interpretada como um limite à “liberdade de organização partidária do país”.

— Acho que o fim das coligações serve apenas a uma coisa: deixar os partidos menores. Os partidos pequenos têm menos tempo de TV, menos recursos do Fundo Partidário e ainda serão impedidos de buscar coligações — lamentou a senadora.

O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) elogiou a iniciativa do presidente Renan Calheiros de colocar em pauta os projetos da reforma eleitoral. Crivella, entretanto, disse que a proposta fere a Constituição, que garante a livre associação das legendas. Ele disse que “certamente a proposta não passará na Câmara dos Deputados e, se passar, o STF a derrubará”. O senador José Agripino (DEM-RN), na mesma linha, disse ter a impressão que a medida “não vai ter êxito” na Câmara.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) também apoiou a PEC, mas disse que o ideal seria o fim de coligação para todos os cargos no primeiro turno, permitindo a coligação apenas no segundo turno e para cargos majoritários. O senador Omar Aziz (PSD-AM) também declarou apoio ao fim das coligações, mas disse acreditar que o ideal seria o fim do voto na legenda.

Para o senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), a proposta é positiva. Ele defendeu, porém, a possibilidade da construção de federações de partidos. Por um acordo de lideranças, a emenda que previa a possibilidade de federações foi destacada e votada de forma separada de outras três emendas, que foram rejeitadas em globo. Levada a votação, a construção de federações conseguiu apenas 35 votos favoráveis, quando o necessário era 49, no mínimo.

PESCADORES PEDEM REVOGAÇÃO NA ALTERAÇÃO DAS REGRAS DE CONCESSÃO DO SEGURO-DEFESO

Seguro-defeso é uma espécie de compensação paga ao pescador artesanal durante o período no qual a pesca está proibida para a reprodução dos peixes

Em conversa com os senadores Garibaldi Filho e Valdir Raupp, no Cafezinho do Senado Federal, o presidente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA), Abraão Lincoln, pediu o apoio do Congresso no sentido de rejeitar a medida provisória 665/14, que altera as regras de concessão do seguro-defeso. O dirigente da CNPA – acompanhado por cerca de 50 pescadores – disse que se um acordo não for feito, uma grande mobilização nacional será convocada para o próximo dia 23.

“Não queremos o confronto, mas uma solução. Por isso estamos conversando no Congresso Nacional e também com representantes do governo, para tentar corrigir os prejuízos que esta MP traz para os pescadores”, afirmou Abraão Lincoln. De acordo com a medida provisória, para ter acesso ao seguro defeso a partir de abril, será exigida do segurado uma carência de três anos após se cadastrar no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP) como pescador profissional, na categoria artesanal.

O seguro-defeso é uma espécie de compensação paga ao pescador artesanal durante o período no qual a pesca está proibida para a reprodução dos peixes. “O governo tem que entender que estamos tratando de uma questão de sustentabilidade ambiental e não de um seguro-desemprego normal de um trabalhador”, argumentou Abraão Lincoln, completando que para a preservação da espécie não faz diferença se aquele pescador tem três anos ou menos de registro profissional.

O senador Garibaldi Filho destacou a importância para o país que o governo e os pescadores cheguem a um acordo. Ele comentou que o Brasil – hoje o maior importador de pescado da América do Sul – precisa incrementar a produção de seus frutos do mar. “Essa é uma atividade que gera milhares de empregos em todo o país e contribui diretamente para alimentar a população”, registrou o parlamentar potiguar. Por sua vez, o senador Valdir Raupp garantiu integral apoio no sentido de encontrar uma solução que atenda aos interesses do governo e dos pescadores.

terça-feira, 10 de março de 2015

CONHEÇA 18 SITES QUE OFERECEM CURSOS DE PROGRAMAÇÃO EM PORTUGUÊS

Quem deseja aprender a programar ou conhecer mais sobre conceitos de ciência da computação por vezes encontra a barreira do idioma na oferta de cursos. Pensando nessa questão, o site Info compilou 18 plataformas e cursos que oferecem conteúdos em português, do básico ao avançado, nas áreas de programação e tecnologia. A maioria das aulas pode ser feita gratuitamente.

Conheça a seguir cinco plataformas indicadas pelo site.

Codecademy – O site oferece gratuitamente cursos que vão do nível básico ao avançado. Entre os destaques da plataforma estão os cursos de linguagem de marcação HTML, PHP, Python e Ruby.

Programaê – O site é focado no público jovem e não traz cursos próprio, e sim uma coletânea de materiais introdutórios de parceiros, como o Codecademy, a KhanAcademy e o Code.org.

Code.org - Parceiro do Programaê, esta plataforma voltada para crianças traz quatro cursos de 20 horas com atividades para os pequenos a partir dos 4 anos.

Microsoft Virtual Academy – Esta plataforma de ensino da Microsoft oferece diversos tutoriais em português e gratuitos sobre aplicações de Windows 8 e Windows Phone, além de informações sobre data centers, nuvem e mobilidade.

KhanAcademy – A plataforma se assemelha ao Codecademy, com cursos de JavaScript, HTML e CSS. Com mais recursos de vídeos, as aulas vão da introdução a linguagens de programação e marcação até desenvolvimento de jogos.

A lista completa está disponível na página da Info.

SALVADOR PODE GANHAR CENTRO DE RECUPERAÇÃO PARA VICIADOS EM WHATSAPP


Vítima de um 'viciado em WhatsApp', o vereador de Salvador Isnard Araújo, do PR, sugeriu nesta terça-feira (10) em sessão na Câmara Municipal a instalação de um centro de recuperação para pessoas viciadas no aplicativo. "As pessoas estão presas aos aparelhos. Ontem (9) um homem bateu no fundo do meu carro porque estava trocando mensagens no WhatsApp", disse o vereador.

Isnard reclamou até dos seus colegas de parlamento. "Aqui na Câmara inclusive, os vereadores ficam sempre conferindo quem está mandando o que nos grupos". O vereador não disse se vai formalizar sua proposta ao Executivo por meio de projeto de lei, conforme publicação do site Bahia Notícias.

Além do centro de reabilitação, ele cobrou a análise de uma proposta de sua autoria que regulamenta o uso de celulares dentro de igrejas e templos religiosos. "É uma falta de respeito com o líder espiritual".

Fonte: Brasil 247

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA 1° ENCONTRO DE PREFEITOS E VEREADORES DO RN

Os prefeitos e vereadores do Rio Grande do Norte já podem se inscrever para o primeiro encontro estadual, que será realizado pelas Federações das Câmaras Municipais do RN (FECAM/RN) e dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN). O evento acontece no próximo dia 20 de março às 15h, na escola de governo, e será marcado pela presença do ministro das cidades, Gilberto Kassab. Para se inscrever basta realizar o cadastro através do site www.fecamrn.com.br ou www.femurn.org.br até o dia 19 de março. O encontro é gratuito.

O presidente da FECAM/RN, Jório Nogueira, reforça que o evento é uma oportunidade para todos os colaboradores dos poderes legislativo e executivo para debater o fortalecimento do Estado. “É a primeira oportunidade de sentarmos juntos para elaborar estratégias que busquem fortalecer o RN. Por isso, estamos convocando não só os prefeitos e vereadores, mas todos que trabalham pelo Rio Grande do Norte”, esclarece Jório Nogueira. Para o Presidente da FEMURN, Francisco José Júnior, é fundamental a participação de todos. "O evento é uma grande oportunidade de expressarmos as nossas reivindicações e alcançarmos melhorias para os municípios potiguares", afirma.

A programação do 1° Encontro de Prefeito e Vereadores do Rio Grande do Norte terá início com a palestra do Governador Robinson Faria, sobre orçamento participativo e municipalismo, e na sequência acontecerá a posse das diretorias da FEMURN e da FECAM/RN. Ao final do encontro, o ministro Giberto Kassab apresentará a palestra “Oportunidades para os municípios do RN”.

PREFEITO HÉLIO FECHA PARCERIA COM SABRAE/RN PARA IMPLANTAR FEIRA DO EMPREENDEDORISMO EM GUAMARÉ.


Em reunião realizada na última segunda-feira (09) na sede do SEBRAE em Natal, o prefeito de Guamaré, Hélio Miranda, juntamente com secretário de Indústria e Comércio, Mario de Lucila e seu assessor José Carlos, participaram de uma reunião com o gestor de projetos da instituição, Everton Lucena e com a gerente da unidade de educação, Tathiana Udre, para celebração de uma parceria para incluir Guamaré na Feira do Empreendedorismo e tratar de parcerias para o município. 

Feira do Empreendedorismo

As oficinas da Feira do Empreendedorismo acontecerão entre os dias 23 a 27 de março e visa capacitar os micros empresários de Guamaré.

Posto de serviços permanente

A reunião serviu também para consolidar uma parceria para implantar um posto de serviços permanente do Sabrae no município, que funcionará nas instalações da Secretaria de Indústria e Comércio e tem como objetivo dar apoio aos empresários de Guamaré e região.

Ação conjunta

O prefeito Hélio e o secretário de Mário procuraram envolver as secretarias de esportes, Assistência Social, Obras, turismo e Gabinete Civil numa ação conjunta para poder fortalecer gestão municipal.

Informações: Secretaria de Indústria e Comércio 

CIRCUITO ESTADUAL DE VÔLEI DE PRAIA COMEÇA COM FORÇA TOTAL


Com a I Etapa da Copa Natal, promovida no próximo final de semana pela Federação Norte-Riograndense de Voleibol – FNV em parceria com a Prefeitura do Natal, na Área de Lazer de Mirassol, terá inicio o Circuito Estadual de Vôlei de Praia Temporada 2015.

A competição que se iniciará às 8 horas do sábado, será disputada nos dois naipes nas categorias Sub-13, Sub-15, Sub-18 e Sub-19 e Adulto Feminino, com a expectativa de mais de 200 participantes. 

As duplas classificadas nos três primeiros lugares nas categorias menores receberão medalhas ou troféus e na categoria Adulta Feminina receberão medalhões e premiação em dinheiro.

A competição será organizada pela equipe da JVG e tem como patrocinadores másters o Isotônico Powerade, a Água Mineral Crystal e o Banco do Brasil.

Informações e inscrições através do e-mail: gislane_gomes@hotmail.com ou pelo telefone: (84) 8801-4733.


Assessoria de Imprensa da FNV

USINA É CONDENADA POR ESCONDER TRABALHADORAS NO MATO DURANTE FISCALIZAÇÃO

A Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Usina São Paulo Energia e Etanol S.A. a pagar indenização por dano moral a uma empregada que foi mantida dentro da mata para fugir da fiscalização do Ministério Trabalho e Emprego. Ela e 28 outras trabalhadoras ficaram escondidas por aproximadamente cinco horas dentro do canavial, sem água potável, refeição e sanitário.

A trabalhadora prestou serviço na usina, no Município de Porteirão (GO), de maio a outubro de 2012. No processo, a empresa reconheceu que, quando ocorreu a fiscalização do Ministério — em junho de 2012 — os empregados eram transportados em veículo impróprio e não tinham instalações sanitárias adequadas. No entanto, alegou que, ao tomar conhecimento das irregularidades, paralisou suas atividades até a situação ser normalizada.

O Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO) havia absolvido a empresa da indenização por dano moral. O TRT, embora registrando que os trabalhadores "foram deixados no campo, próximos à mata, meio escondidos para fugirem da fiscalização", entendeu que não houve dor moral indenizável, e considerou que a prova testemunhal "não foi suficiente para demonstrar que essa situação tenha trazido um sofrimento insuportável ou uma dor moral contundente capaz de ensejar uma indenização".

No entanto, para a Oitava Turma do TST, a culpa da empresa se caracteriza pela própria situação gerada e dispensa comprovação, razão pela qual não se poderia atribuir à empregada o ônus de comprovar o dano. Para o ministro Márcio Eurico Vitral Amaro, relator do processo no TST, "é inegável o ato ilícito". "Esconder os empregados no mato para burlar a fiscalização, seja de que natureza for, é um ato, por si mesmo e pela intenção nele manifestada, que não deixa dúvida quanto à lesão sofrida", concluiu.

Seguindo o voto do relator, a Turma acolheu recurso da trabalhadora rural e reestabeleceu sentença que condenou a Usina a pagar uma indenização de R$ 6,8 mil.

(Augusto Fontenele/CF)

segunda-feira, 9 de março de 2015

EÓLICAS DA QUEIROZ GALVÃO INICIAM OPERAÇÃO COMERCIAL NO RN

Usinas totalizam 145,8 MW de potência. PCH Castaman I pode iniciar teste na sua primeira unidade geradora

A Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou a operação comercial de cinco eólicas da Queiroz Galvão no Rio Grande do Norte. Os parques Riachão I, II, IV e VII somam 145,8 MW de capacidade instalada, segundo despacho do Diário Oficial da União, publicado nesta quinta-feira, 5 de março. Já para operar em teste, foi liberada pela Aneel a unidade geradora UG1, de 1,5 MW, da PCH Castaman I, que fica no município de Colorado do Oeste, em Rondônia.

O complexo Riachão tem 54 unidades geradoras, com turbinas eólicas tipo ECO 122, com 2,7 MW cada. Instalado na cidade de Ceará Mirim, os parques estão conectado ao SIN (Sistema Interligado Nacional) através de um sistema de transmissão de 230 kV, com aproximadamente de 28 km de extensão, num circuito simples, na subestação de Extremoz II.

Fonte: Portal CERNE

FUNDAÇÃO BILL E MELINDA GATES OFERECEM BOLSAS DE ESTUDOS EM DIVERSAS ÁREAS

Serão aceitas propostas temáticas em saúde global, alfabetização infantil, tecnologias inovadoras e prevenção de doenças

A Fundação Bill e Melinda Gates, em parceria com o “Grand Challenges”, estão ofertando bolsas de estudo em diversas áreas temáticas como: saúde global, salvamento de vidas no nascimento, alfabetização infantil e tecnologias inovadoras em saúde.Confira o site da iniciativa.

Na categoria "Grand Challenges Explorations", uma iniciativa para encorajar soluções inovadoras e não convencionais em saúde global, serão aceitos candidatos com qualquer nível de experiência, em qualquer área, e de qualquer organização, incluindo faculdades e universidades, laboratórios governamentais, instituições de pesquisa, organizações sem fins lucrativos e companhias.

As propostas serão aceitas até 13 de maio de 2015 em temas como: pesquisa sobre saúde do aparelho digestivo de recém-nascidos por meio de engenharia de microbiomas mediada por bacteriófagos; exploração de novas formas de medir a disponibilização e o uso de dados sobre serviços de financiamento digitais, entre outros.

As bolsas terão valor inicial de 100.000,00 dólares (mais de R$ 310 mil) cada e os projetos mais promissores terão a oportunidade de receber financiamento adicional de até 1 milhão de dólares (mais de R$ 3 milhões).

Prevenção de doenças

Na categoria, “Salvamento de vidas no nascimento” foi lançada a quinta rodada para propostas na área de perspectivas inovadoras para o tratamento e prevenção de doenças em mulheres grávidas e recém-nascidos, em comunidades pobres e de difícil acesso ao redor do mundo.

Os parceiros deste programa financiarão perspectivas transformadoras transversais em três áreas: ciência e tecnologia, acessibilidade de serviços, e inovação por demanda. O prazo final para apresentar propostas será 27 de março de 2015. Confira mais detalhes.

Alfabetização Infantil

Em relação à categoria “Alfabetização Infantil”, o Grand Challenges lançou duas oportunidades de bolsas.

A primeira irá contemplar propostas sobre soluções tecnológicas para prover a educação básica em uma ou mais das seguintes situações: crises de saúde, desastres naturais e zonas de conflito. Propostas podem ser enviadas até 30 de março de 2015. Detalhes sobre a submissão de propostas podem ser conferidos on-line.

A segunda bolsa selecionará propostas de inovação em rastreamento de livros destinados para as escolas de ensino básico e centros de ensino em países em desenvolvimento. Propostas podem ser enviadas até 01 de abril de 2015. Veja mais detalhes.

Inovação em saúde

O Grand Challenges de tecnologias inovadoras de saúde, parte da iniciativa Grand Challenges do Japão, está selecionando propostas no tema de perspectivas ambiciosas para o desenvolvimento de medicamentos, vacinas e diagnósticos de um conjunto prioritário de doenças infecciosas negligenciadas.

Propostas devem ser provenientes de parcerias entre organizações japonesas e de outros países. Os projetos devem ser encaminhados até 13 de março de 2015. Confira mais informações

PAPA FRANCISCO DIZ QUE BONS TEÓLOGOS “CHEIRAM A POVO”


O papa Francisco fez um apelo para que os religiosos saiam às ruas e ressaltou que "os bons teólogos são os que cheiram a povo". "Não se contentem com uma teologia de mesa. O lugar de reflexão de vocês são as fronteiras. E não caiam na tentação de pintá-las, de perfumá-las, de ajustá-las um pouco e de domesticá-las", disse o Papa, em uma carta enviada à Pontifícia Universidade Católica da Argentina (UCA), por ocasião dos 100 anos da Faculdade de Teologia. De acordo com o Papa, não se pode ser "um teólogo de 'museu', que acumula dados e informações sem saber o que fazer com isso. 

Nem um 'balconista' da história". "Os bons teólogos, como bons pastores, cheiram a povo e às ruas. 

Com sua reflexão, derramam azeite e vinho nas feridas dos homens", destacou Francisco na carta endereçada ao cardeal Mario Aurelio Poli, atual arcebispo de Buenos Aires e chanceler da UCA. 

No documento, Francisco também recordou que o centenário da faculdade coincide com os 50 anos do fim do Concílio Vaticano II, o qual foi "uma atualização, uma reeleitura do Evangelho na perspectiva contemporânea". "Produziu um movimento irreversível de renovação e agora temos que seguir adiante", afirmou o líder da Igreja Católica. Desde quando foi eleito Papa, em março de 2013, Francisco, que é jesuíta, tenta aproximar a Igreja dos fiéis. 

Fonte: Uol

O PANELAÇO DA BARRIGA CHEIA E DO ÓDIO


Por: Juca  Kfouri (*)

Nós, brasileiros, somos capazes de sonegar meio trilhão de reais de Imposto de Renda só no ano passado. 

Como somos capazes de vender e comprar DVDs piratas, cuspir no chão, desrespeitar o sinal vermelho, andar pelo acostamento e, ainda por cima, votar no Collor, no Maluf, no Newtão Cardoso, na Roseana, no Marconi Perillo ou no Palocci. 

O panelaço nas varandas gourmet de ontem não foi contra a corrupção. 

Foi contra o incômodo que a elite branca sente ao disputar espaço com esta gente diferenciada que anda frequentando aeroportos, congestionando o trânsito e disputando vaga na universidade. 

Elite branca que não se assume como tal, embora seja elite e branca. 

Como eu sou. 

Elite branca, termo criado pelo conservador Cláudio Lembo, que dela faz parte, não nega, mas enxerga. 

Como Luís Carlos Bresser Pereira, fundador do PSDB e ex-ministro de FHC, que disse:

“Um fenômeno novo na realidade brasileira é o ódio político, o espírito golpista dos ricos contra os pobres. 

O pacto nacional popular articulado pelo PT desmoronou no governo Dilma e a burguesia voltou a se unificar. 

Surgiu um fenômeno nunca visto antes no Brasil, um ódio coletivo da classe alta, dos ricos, a um partido e a um presidente. 

Não é preocupação ou medo. É ódio. 


Decorre do fato de se ter, pela primeira vez, um governo de centro-esquerda que se conservou de esquerda, que fez compromissos, mas não se entregou. 

Continuou defendendo os pobres contra os ricos. 

O governo revelou uma preferência forte e clara pelos trabalhadores e pelos pobres. 

Nos dois últimos anos da Dilma, a luta de classes voltou com força. 

Não por parte dos trabalhadores, mas por parte da burguesia insatisfeita. 

Quando os liberais e os ricos perderam a eleição não aceitaram isso e, antidemocraticamente, continuaram de armas em punho. 

E de repente, voltávamos ao udenismo e ao golpismo.”

Nada diferente do que pensa o empresário também tucano Ricardo Semler, que ri quando lhe dizem que os escândalos do mensalão e da Petrobras demonstram que jamais se roubou tanto no país. 

“Santa hipocrisia”, disse ele. “Já se roubou muito mais, apenas não era publicado, não ia parar nas redes sociais”.

Sejamos francos: tão legítimo como protestar contra o governo é a falta de senso do ridículo de quem bate panelas de barriga cheia, mesmo sob o risco de riscar as de teflon, como bem observou o jornalista Leonardo Sakamoto.

Ou a falta de educação, ao chamar uma mulher de “vaca” em quaisquer dias do ano ou no Dia Internacional da Mulher, repetindo a cafajestagem do jogo de abertura da Copa do Mundo.

Aliás, como bem lembrou o artista plástico Fábio Tremonte: “Nem todo mundo que mora em bairro rico participou do panelaço. Muitos não sabiam onde ficava a cozinha”.

Já na zona leste, em São Paulo, não houve panelaço, nem se ouviu o pronunciamento da presidenta, porque faltava luz na região, como tem faltado água, graças aos bom serviços da Eletropaulo e da Sabesp.

Dilma Rousseff, gostemos ou não, foi democraticamente eleita em outubro passado.

Que as vozes de Bresser Pereira e Semler prevaleçam sobre as dos Bolsonaros é o mínimo que se pode esperar de quem queira, verdadeiramente, um país mais justo e fraterno.

E sem corrupção, é claro!

(*) Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Desde 2005, é colunista da Folha de S.Paulo e do UOL. Leia mais

O QUE SE ESCONDE ATRÁS DO ÓDIO AO PT (I)?


Há um fato espantoso mas analiticamente explicável: o aumento do ódio e da raiva contra o PT. Esse fato vem revelar o outro lado da “cordialidade” do brasileiro, proposta por Sérgio Buarque de Holanda: do mesmo coração que nasce a acolhida calorosa, vem também a rejeição mais violenta. Ambas são “cordiais”: as duas caras passionais do brasileiro.

Esse ódio é induzido pela midia conservadora e por aqueles que na eleição não respeitaram rito democrático: ou se ganha ou se perde. Quem perde reconhece elegantemene a derrota e quem ganha mostra magnanimidade face ao derrotado. Mas não foi esse comportamento civilizado que triunfou. Ao contrário: os derrotados procuram por todos os modos desligitimar a vitória e garantir uma reviravolta política que atendesse a seu projeto, rejeitado pela maioria dos eleitores.

Para entender, nada melhor que visitar o notório historiador, José Honório Rodrigues que em seu clássico Conciliação e Reforma no Brasil (1965) diz com palavras que parecem atuais:

”Os liberais no império, derrotados nas urmas e afastados do poder, foram se tornando além de indignados, intolerantes; construíram uma concepção conspiratória da história que considerava indispensável a intervenção do ódio, da intriga, da impiedade, do ressentimento, da intolerância, da intransigência, da indignação para o sucesso inesperado e imprevisto de suas forças minoritárias” (p. 11).

Esses grupos prolongam as velhas elites que da Colônia até hoje nunca mudaram seuethos. Nas palavras do referido autor: “a maioria foi sempre alienada, antinacional e não contemporânea; nunca se reconciliou com o povo; negou seus direitos, arrasou suas vidas e logo que o viu crescer lhe negou, pouco a pouco, a aprovação, conspirou para colocá-lo de novo na periferia, no lugar que continua achando que lhe pertence”(p.14 e 15). Hoje as elites econômicas continuam a abominar o povo. Só o aceitam fantasiado no carnaval. Mas depois tem que voltar ao seu lugar na comunidade periférica (favela).

Lamentavelmente, não lhes passa pela cabeça que “as maiores construções são fruto popular: a mestiçagem racial, que criava um tipo adaptado ao país; a mestiçavel cultural que criava uma síntese nova; a tolerância racial que evitou o descaminho dos caminhos; a tolerância religiosa que impossibiltou ou dificultou as perseguições da Inquisição; a expansão territorial, obra de mamelucos, pois o próprio Domingos Jorge Velho, devassador e incorporador do Piaui, não falava português; a integração psico-social pelo desrespeito aos preconceitos e pela criação do sentimento de solidariedade nacional; a integridade territorial; a unidade de língua e finalmente a opulência e a riqueza do Brasil que são fruto do trabalho do povo. E o que fez a liderança colonial (e posterior)? Não deu ao povo sequer os beneficios da saúde e da educação, o que levou Antônio Vieira a dizer:’Não sei qual lhe faz maior mal ao Brasil, se a enfermidade, se as trevas”(p. 31-32).

A que vêm estas citações? Elas reforçam um fato histórico inegável: com o PT, esses que eram considerados carvão no processo produtivo (Darcy Ribeiro) e o rebutalho social, conseguiram, numa penosa trajetória, se organizar como poder social que se transformou em poder político no PT e conquistar o Estado com seus aparelhos. Apearam do poder, pelo voto, as classes dominantes; não ocorreu simplesmente uma alternância de poder mas uma troca de classe social, base para um outro tipo de política. Tal saga equivale a uma autêntica revolução social, pacífica e de cunho popular.

Isso é intolerável para as classes poderosas que se acostumaram a fazer do Estado o seu lugar natural e de se apropiar privadamente dos bens públicos pelo famoso patrimonialismo, denunciado por Raymundo Faoro.

Por todos os modos e artimanhas querem ainda hoje voltar a ocupar esse lugar que julgam de direito seu. Seguramente, começam a dar-se conta de que, talvez, nunca mais terão condições históricas de refazer seu projeto de dominação/conciliação. Outro tipo de história política dará, finalmente, um destino diferente ao Brasil.

Para eles, o caminho das urnas se tornou inseguro pelo nível crítico alcançado por amplos estratos do povo que rejeitaram seu projeto político de alinhamento neoliberal ao processo de globalização, como sócios dependentes e agregados. O caminho militar será hoje impossível dado o quadro mundial mudado. Cogitam com a esdrúxula possibilidade da judicialização da política, contando com aliados na Corte Suprema que nutrem semelhante ódio ao PT e sentem o mesmo desdém pelo povo.

Através deste expediente, poderiam lograr um empeachment da primeira mandatária da nação. É um caminho conflituoso pois a articulação nacional dos movimentos sociais tornaria arriscado este intento e talvez até inviável.

O ódio contra o PT é menos contra PT do que contra o povo pobre que por causa do PT e de suas políticas sociais de inclusão, foi tirado do inferno da pobreza e da fome e está ocupando os lugares antes reservados às elites abastadas. Estas pensam em fazer, com boa consciência, apenas caridade, doando coisas, mas nunca buscando a justiça social.


Antecipo-me aos críticos e aos moralistas: mas o PT não se corrompeu? Veja o mensalão? Veja a Petrobrás? Não defendo corruptos. Reconheço, lamento e rejeito os malfeitos cometidos por um punhado de dirigentes. Devem ser julgados, condenados à prisão e até expulsos do PT. Traíram mais de um milhão de filiados e principalmente botaram a perder os ideais de ética e de transparência. Mas nas bases e nos municípios – posso testemunhá-lo em dezenas de assessorias – vive-se um outro modo de fazer política, com participação popular, mostrando que um sonho tão generoso não se deixar matar assim tão facilmente: o de um Brasil menos malvado, mais digno, justo pacífico. As classes dirigentes, por 500 anos, no dizer rude de Capistrano de Abreu, “castraram e recastraram, caparam e recaparam” o povo brasileiro. Há maior corrupção histórica do que esta?

Voltaremos ao tema.

*Leonardo Boff é colunista do Jornal do Brasil, teólogo, filósofo e escritor

WHATSAPP: BRASILEIROS JÁ PODEM FAZER LIGAÇÕES USANDO O APLICATIVO


Depois de vários meses de especulações, finalmente o recurso de ligações no WhatsApp está disponível no Brasil. O serviço, que no início do ano já começou a aparecer para algumas pessoas, acompanha a nova atualização do aplicativo, mas, a princípio, apenas usuários do Android têm acesso à novidade.

De acordo com informações da Info, é possível que o novo recurso ainda não apareça para todos os usuários e, para isso, é preciso que a pessoa receba uma ligação de alguém que já tenha o serviço para que ele seja "ativado" – ou seja, funciona como um esquema de "convites".

As ligações parecem funcionar bem com conexão Wi-Fi, mas há grandes chances que nas conexões 3G ou 4G o consumo de dados seja bastante alto.

Não existe uma previsão de quando o recurso de ligações vai estar disponível para os usuários de iOS e Windows Phone. Mas nós estaremos de olho para informá-lo o quanto antes.

Fonte: CanalTech

PUBLICAR VÍDEO DE CASAL SEM AUTORIZAÇÃO VIOLA DIREITO À IMAGEM

Cada um vai receber R$ 5 mil de danos morais.

O TJ/SP majorou a condenação por danos morais da Rádio Educadora de Campinas por compartilhar vídeo sem autorização em programa humorístico.

Um casal foi filmado por câmeras de segurança de uma empresa enquanto discutiam na via pública. O vídeo foi divulgado no Youtube, vindo a ser o principal assunto no dia 31/1/14 no programa humorístico “Algazarra” da Rádio Educadora de Campinas, amplamente noticiado na página desta no Facebook.

O juízo de 1º grau fixou o pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 5 mil aos dois. Ambas as partes apelaram, e a 5ª câmara de Direito Privado, em acórdão relatado por Fábio Podestá, concluiu que o recurso da ré não merecia acolhimento e o dos autores sim.
“Não se pode afirmar houvesse qualquer interesse público na veiculação das imagens dos autores: eles não exercem múnus público, não eram investigados por qualquer crime, quiçá crime de ação penal pública. Enfim, estavam em meio a desavenças de relacionamento, situação bastante desagradável, da qual a sociedade não precisava, absolutamente, tomar ciência.”
De acordo com a câmara, uma piada feita abstratamente sobre brigas entre casais “corresponderia a situação totalmente diversa da exploração da briga de um casal em concreto, que foi indevidamente registrada e publicada sem sua autorização”.

O colegiado decidiu majorar o valor dos danos morais para R$ 5 mil para cada um. O advogado Sidval Oliveira, da banca Sidval Oliveira Advocacia, patrocinou a causa pelos autores.


Fonte: Migalhas

PETROBRÁS PROIBE TEMPORARIAMENTE CONTRATAÇÕES E LICITAÇÕES ENVOLVENDO SCHAHIN E TKK

A Petrobrás cortou mais duas empresas de sua lista de possíveis contratadas ou participantes de novas licitações: a Schahin Engenharia e a TKK Engenharia. Com essa decisão, chega a 24 o número de empresas cortadas pela estatal, que ainda retirou o bloqueio à Setal, de acordo com o Acordo de Leniência costurado entre a empresa e o Ministério Público Federal (MPF). Segundo a Petrobrás, o corte de Schahin e TKK se deu por elas terem sido citadas como agentes de um cartel nos Termos de Colaboração Premiada, conforme delatou o Pedro Barusco, ex-gerente executivo de Engenharia da estatal.

A Petrobrás defendeu que cortou Schahin e TKK seguindo os mesmos critérios que a levaram a publicar uma lista com 23 empresas cortadas no último mês de dezembro. A justificativa usada para proibir temporariamente as companhias de contratar e participar de licitações é a necessidade da estatal se resguardar de eventuais prejuízos financeiros e de imagem difíceis de recuperar. O bloqueio foi realizado após a empresa constituir Comissões para Análise de Aplicação de Sanção (CAASE).